Seguidores

10 de fev de 2010

Pedaços de uma vida!


Pedaços de uma vida

Ai que saudades que eu tenho,
de tudo que já passou!
pedaços de minha vida,
que o tempo enfim, levou;

saudades de minha infância,
pelos campos a cantarolar,
saltitando pelos caminhos
que jamais irei passar;

da escola, também me lembro;
até da pracinha eu ia brincar...
e dos domingos lá na igreja,
ai que saudades que isso me dar!

Lembro-me das nuvens em dia de sol,
das lindas noites lá no sertão,
recordo até da lua cheia,
das sete estrelas não esqueço, não.

Saudades que eu sinto agora
de tudo que eu já vivi,
dos sonhos tão bem sonhados,
e dos castelos que construí;

recordo da chuva e dos riachos,
do trem passando e eu a esperar,
até do pássaro lá da gaiola
que eu assobiava para chamar;

lá no sertão tudo era lindo!
meu pai à noite ia contar,
mil histórias ele inventava,
que eu morria de medo ao me deitar.

Dar uma saudade ao me lembrar,
das fogueiras de Santo João,
do aluar, do bolo de milho,
dos compadres não esqueço, não.

Fecho os olhos e posso ver
a minha infância tão querida,
até dos sonhos que eu sonhava,
com o amor da minha vida...

09/01/10

Um comentário:

  1. Em cada verso, em cada palavra, em cada sílaba existe sentimento e alma de alguém que escreve.

    Parabéns pelo momento e pela partilha

    Bj
    Luis

    ResponderExcluir

A menina que fui um dia

A menina que fui um dia

Nosso perfume solto ao vento

Nosso perfume solto ao vento

Sou assim.....

Sou assim.....
Mulher... Menina....E um sonho!

Almas que se encontram...

Almas que se encontram...

tem dias

tem dias
Tem dias que sou eu mesma, em outros não sei quem sou. Tem horas que sou saudade e em outras sou só amor! (fatima fontenelle)

Lembro Você!

Lembro Você!
Na penumbra do meu quarto lembro você, vejo nós dois, nossos corpos, nossos delírios e nossa entrega. (fatima fontenelle)

Eu aprendi....

Eu aprendi....
Aprendi que não existe felicidade plena, existem momentos felizes e que o amor não resisti ao tempo, adormece para acordar tarde demais.... (fatima fontenelle)

eu sempre eu

eu sempre eu
Um pouquinho da criança que existe em mim......

Acordei triste....

Acordei triste....
Acordei tão triste, com saudade de você; que sumiu de minha vida, sem nada me dizer. Meus dias estão longos; minhas noites sem luar, minha cama está vazia; nos meus braços não estás. No meu pensamento, te procuro e te encontro; nos meus sonhos é teu lugar. No meu coração fazes morada; no meu carinho teu prazer; e nos meus beijos teu calor. O meu corpo clama o teu; o teu cheiro tá em mim . e minha entrega é um êxtase de desejo e de amor. De repente eu acordo e do meu sonho eu desperto, e você não mais está. (fatima fontenelle)