Seguidores

26 de ago de 2011

Prisioneira


Prisioneira de desejos incontidos

que permeiam o meu corpo, inquieto.

Enlouquecida eu te busco por inteiro,

embevecida pelo fascínio do teu beijo...


No teu olhar eu me encontro, fascinada;

desvendando teus segredos mais estranhos;

o desejo que norteia os meus sonhos,

é na noite que te encontro por inteiro...


E assim: Na desordem do meu quarto,

em desatino o meu coração silencia;

nos lençóis que envolvem o meu corpo,

o teu perfume a minha pele incendeia...


No cansaço que usurpa o meu corpo,

minha alma adormece em fantasia...

Meu abraço em teu abraço se aconchega;

Amanhece e minha cama está vazia...

(fatima fontenelle)

20 de ago de 2011

Dei cores de todas as cores


Dei cores de todas as cores

Eu desenhei o teu corpo
dentro do meu coração,
pintei de infinitas cores,
colorindo a minha paixão...
Pintei de azul os teus olhos,
tal quais as águas do mar;
de rosa eu pintei tua face,
e teus lábios de lilás estão lá...
No teu peito rabisquei o meu nome,
em letras de forma assinei,
dei cores de todas as cores
e com elas uma canção eu criei...
Tuas mãos eu pintei de laranja
e a elas outras cores eu dei;
de verde, amarelo e vermelho
um toque de amor eu deixei...
Em teu corpo dei contornos picantes;
com misturas de cores pintei;
grãos de areia salpiquei no teu nome,
nossas sombras ao teu lado colei...
E assim, colorindo o teu corpo
nossas saudades eu também misturei,
dando cores nas lágrimas que caem,
em moldura nosso amor coloquei...
(fatima fontenelle)

Um anjo caiu do céu

À noite tão fria me trás só saudade,
de alguém que eu amo e, sequer posso ver;
os pingos da chuva batendo em meu rosto
me fazem tão triste, não querendo sofrer...
Da minha janela eu busco o infinito,
no céu nem uma estrela eu vejo brilhar;
minhas lágrimas misturam-se com á água da chuva,
meu anjo de flores por onde andará...
O frio da noite me faz companhia,
eu choro baixinho, pra ninguém me escutar;
saudades que doem e machuca o meu peito,
meu sonho ansiado, eu não posso sonhar...
Minhas mãos, meu olhar, minha boca sedenta,
por beijos molhados, com gosto de mel;
minha voz silencia, se cala, emudece,
meu coração estremece querendo gritar...
Meu anjo molhado, com pingos de chuva,
infinda beleza no seu doce olhar;
meu corpo, minha alma, não vêem um sorriso,
só escuta uma voz clamando por mim...
Nas gotas de orvalho e da brisa que passa,
me deixando sozinha, eu começo a sonhar;
nos meus devaneios um anjo branquinho,
cantando à beleza de um amor pra me dar....
(fatima fontenelle)
18/03/10

13 de ago de 2011

Meu pai,


Meu Pai,

Nasci de ti meu pai amado!

Foi guerreiro, meu bem maior;

o meu exemplo, a minha força

meu pai herói, meu vencedor...


Na memória eu ainda trago:

eu criançinha juntinho a ti;

o teu abraço está guardado,

e até canções que cantou pra mim...


De homem íntegro a pai presente,

lutando sempre, buscando o pão...

às vezes cansado tu acordavas

e seguravas firme em minha mão...


Ainda hoje eu relembro tudo:

até de São Jorge lá no salão...

quando doente a mim mostravas,

pra que eu calasse, não esqueço não...


A tua voz, eu escuto sempre:

as vezes brava, as vezes não;

de tuas histórias recordo todas,

meu pai amigo, meu pai irmão...


Depois de tudo, no meu cansaço,

te busco sempre em minha oração,

tu és meu santo e o meu refúgio,

obras milagres em mim, então...

(fatima fontenelle)

7 de ago de 2011

De encontro


De encontro

De encontro com os meus desencontros
te encontro de encontro com as águas do mar
e de encontro ao vento e às folhas que caem
te revelo segredos que trago no olhar...


Encontro-te de encontro com brisa que passa
e nos pingos da chuva que cai sobre o mar
no orvalho que molha suave meu rosto
assim te encontro sozinho a sonhar...


Encontro-te de encontro com a noite vazia,
de encontro com o crepúsculo que vem do luar,
no encontro com a lua eu te encontro sorrindo
e com teu sorriso, o desejo de amar...


Encontro-te de encontro com o infinito,
nas pétalas que caem eu te vejo chorar...
é o encontro da minha saudade com a tua,
querendo minha alma tua alma encontrar...
(fatima fontenelle)

Um anjo caiu do céu


À noite tão fria me trás só saudade,
de alguém que eu amo e, sequer posso ver;
os pingos da chuva batendo em meu rosto
me fazem tão triste, não querendo sofrer...


Da minha janela eu busco o infinito,
no céu nem uma estrela eu vejo brilhar;
minhas lágrimas misturam-se com á água da chuva,
meu anjo de flores por onde andará...


O frio da noite me faz companhia,
eu choro baixinho, pra ninguém me escutar;
saudades que doem e machuca o meu peito,
meu sonho ansiado, eu não posso sonhar...


Minhas mãos, meu olhar, minha boca sedenta,
por beijos molhados, com gosto de mel;
minha voz silencia, se cala, emudece,
meu coração estremece querendo gritar...


Meu anjo molhado, com pingos de chuva,
infinda beleza no seu doce olhar;
meu corpo, minha alma, não vêem um sorriso,
só escuta uma voz clamando por mim...

Nas gotas de orvalho e da brisa que passa,
me deixando sozinha, eu começo a sonhar;

nos meus devaneios um anjo branquinho eu vejo,

cantando à beleza de um amor pra me dar...

(fatima fontenelle)

6 de ago de 2011

Assim como nós...


Para assim como nós, namorar...

Escrevi o teu nome menino
nas brancas areias do mar,
saltitando as ondas chegaram
e foi logo o teu nome apagar...

Novamente escrevi o teu nome,
desta vez coladinho ao meu
e de novo as ondas chegaram
e manhosas um beijo nos deu...

O vento rasteiro que passa,
trazendo respingos do mar,
encontra com a brisa faceira
e juntinho de nós vão ficar...

O sol se escondia maroto
por detrás das águas do mar;
apaixonado ele espera a lua
para assim como nós, namorar...
(fatima fontenelle)
21/05/11

A menina que fui um dia

A menina que fui um dia

Nosso perfume solto ao vento

Nosso perfume solto ao vento

Sou assim.....

Sou assim.....
Mulher... Menina....E um sonho!

Almas que se encontram...

Almas que se encontram...

tem dias

tem dias
Tem dias que sou eu mesma, em outros não sei quem sou. Tem horas que sou saudade e em outras sou só amor! (fatima fontenelle)

Lembro Você!

Lembro Você!
Na penumbra do meu quarto lembro você, vejo nós dois, nossos corpos, nossos delírios e nossa entrega. (fatima fontenelle)

Eu aprendi....

Eu aprendi....
Aprendi que não existe felicidade plena, existem momentos felizes e que o amor não resisti ao tempo, adormece para acordar tarde demais.... (fatima fontenelle)

eu sempre eu

eu sempre eu
Um pouquinho da criança que existe em mim......

Acordei triste....

Acordei triste....
Acordei tão triste, com saudade de você; que sumiu de minha vida, sem nada me dizer. Meus dias estão longos; minhas noites sem luar, minha cama está vazia; nos meus braços não estás. No meu pensamento, te procuro e te encontro; nos meus sonhos é teu lugar. No meu coração fazes morada; no meu carinho teu prazer; e nos meus beijos teu calor. O meu corpo clama o teu; o teu cheiro tá em mim . e minha entrega é um êxtase de desejo e de amor. De repente eu acordo e do meu sonho eu desperto, e você não mais está. (fatima fontenelle)